Ensino Médio

A+ A A-

Nas Instituições Vicentinas propõe-se o Ensino Médio pautado na concepção de formação humana integral, segundo a qual incorporam-se de forma integrada aspectos científicos, tecnológicos, humanísticos, políticos, estéticos e culturais.

Conforme as finalidades previstas na LDBEN nº 9.394/96, assim como nas DCNEM (BRASIL, 2012), o Ensino Médio, considerado etapa final do processo formativo da Educação Básica, é orientado por princípios e finalidades que preveem:

  • A consolidação e o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no   Ensino Fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;
  • A preparação básica para a cidadania e o trabalho, tomado este como princípio educativo, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de enfrentar novas condições de ocupação e aperfeiçoamento posteriores;
  • O desenvolvimento do educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e estética, o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;
  • A compreensão dos fundamentos científicos e tecnológicos presentes na sociedade contemporânea, relacionando a teoria com a prática. 

Condizente a isso, a Educação Vicentina entende que o Ensino Médio deve ter um alicerce unitário, mas com perspectivas diversas, abarcando a preparação geral para o trabalho, a ciência e a tecnologia, a iniciação científica e tecnológica, bem como a ampliação da formação cultural e a continuidade dos estudos no Ensino Superior.

Formar sujeitos autônomos e emancipados para a realidade atual exige formar uma pessoa consciente, atenta às transformações sociais e participante nestes processos. Nesse contexto, a Educação Libertadora, conforme descrita por Paulo Freire como “educação pela consciência”, é a que mais se aproxima desses fins e dos objetivos da Educação Vicentina.

Tendo como base as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (BRASIL, 2012, p. 2), as Instituições Vicentinas pautam seu trabalho educativo no Ensino Médio nos seguintes princípios orientadores:

  • Formação integral do estudante;
  • Trabalho e pesquisa como princípios educativos e pedagógicos, respectivamente;
  • Educação em direitos humanos como princípio nacional norteador;
  • Sustentabilidade ambiental como meta universal;
  • Indissociabilidade entre educação e prática social, considerando-se a historicidade dos conhecimentos e dos sujeitos do processo educativo, bem como entre teoria e prática no processo de ensino-aprendizagem;
  • Integração de conhecimentos gerais e, quando for o caso, técnico-profissionais realizada na perspectiva da interdisciplinaridade e da contextualização;
  • Reconhecimento e aceitação da diversidade e da realidade concreta dos sujeitos do processo educativo, das formas de produção, dos processos de trabalho e das culturas a eles subjacentes;
  • Integração entre educação e as dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura como base da proposta e do desenvolvimento curricular.

A proposição curricular é fundamentada na seleção dos conhecimentos, componentes, metodologias, tempos, espaços, arranjos alternativos e formas de avaliação, tendo-se presente, segundo as DCNEM (BRASIL, 2012, p. 4):

  • As dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura como eixo integrador entre os conhecimentos de distintas naturezas;
  • O trabalho como princípio educativo, para a compreensão do processo histórico de produção científica e tecnológica;
  • A pesquisa como princípio pedagógico;
  • Os Direitos Humanos como princípio norteador, desenvolvendo-se sua educação de forma integrada.